quero publicar

oportunidades de publicação, pesquisa, cursos e eventos

algumas universidades exigem, para que o candidato ao cargo de mestre e/ou doutor possa depositar o seu trabalho e aguardar a designação de data para defesa perante a banca, que ele tenha pelo menos uma publicação em periódico qualis A.
como a pesquisa há muito anda minguada, é comum que, até então, o sujeito não tenha publicado nadica – cientificamente, gente, não no jornal da cidade nem no folheto da igreja! – e não saiba por onde começar…

e tem quem não está nesse balaio, que já publicou em periódicos aproveitando convites do corpo editorial, chamadas e/ou editais que lhe chegaram com facilidade, mas que nunca pensou em buscar por uma revista.

professores, em tese iniciados na arte do se vira para publicar, são avaliados, dentre vários outros critérios, pelas suas publicações. diversas pós-graduações observam as atividades acadêmicas de seu corpo docente com frequência e, aquele que nada publicou no período x, pode ir para a geladeira. na graduação, essa lógica ainda não se faz presente, embora o mec observe as publicações dos professores quando faz a temida visita de reconhecimento ou avaliação. nesses casos, são levados em conta os últimos 3 anos de produção. como? confiando no levantamento da coordenação ou olhando lattes por lattes.

ao que interessa

existe uma plataforma, a sucupira (o nome é esse mesmo), que lista todos os periódicos que passaram pela avaliação trienal da capes. não estranhe a a data da última atualização. é antiga mesmo. é que ela é alimentada somente ao final de cada avaliação. a última foi em 2016. logo, logo terá outra.

buenas… acessando o link acima, irá se deparar com uma tela que apresenta 5 campos.
em evento de classificação, selecione “classificações de periódicos quadriênio 2013-2016“.
em área de avaliação, se fores do direito, “direito”.
ISSN e título, pode deixar em branco.
classificação, o último dos campos. selecione aquela que corresponde a tua necessidade. aqui, estamos falando de revistas A, que podem ser A1 ou A2.
prontinho. pesquisar.

A1 são 127 registros, enquanto que, A2, 102.

faltou colocarem links para cada uma das revistas. por isso, aqui, o trabalho começa a ser na unha. olhe página por página do resultado da pesquisa e vá tomando nota dos nomes e ISSN daquelas que parecem comportar o tema do trabalho que escreveu – ou que pretende escrever. outra forma é, em título, jogar alguma palavra chave, como direitos humanos. terás, como retorno, revistas que contém direitos humanos em seu título. (fazer desse modo é prático, entretanto, revistas que publiquem o seu tema podem passar batido, porque não levam seu tema no nome.)
para conhecer a linha editorial, o google ajuda. jogue o ISSN ou o nome da revista e dê um google.

existem outras formas?


sim. uma delas é aqui no nosso blog.
clique, na nuvem de tags que fica no final da página principal, em “qualis A”, que obterás uma listinha de revistas assim avaliadas.
a cada chamada de publicação que veiculamos por aqui, tomamos o cuidado de taguear corretamente, de modo a criar um sistema de busca simples, mas confiável.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: