Compiladex de eventos internacionais

Se a pandemia trouxe algo de bom para nós, pesquisadores, foi a possibilidade de participarmos de eventos internacionais sem sairmos de casa. Pra quem ainda não foi pego pela estafa das redes e quer/precisa de mais eventos no currículo, separamos algumas oportunidades com editais em aberto:

VI Congresso Internacional de Direitos Humanos de Coimbra

Quando? dias 12, 13 e 14 de outubro de 2021
Envio de propostas até dia 03/04 😳 – corra! há tempo.
Editais aqui.

I Congresso Internacional sobre os Novos Desafios dos Direitos Humanos

Evento online, promovido pelo Instituto Iberoamericano de Estudos Jurídicos em parceria com o Laboratório de Direitos Humanos da UFU. Quando? dias 23 e 24 de julho de 2021.
Inscrições e informações aqui.

II Seminário Internacional do Núcleo de Pesquisa e Observatório Jurídico (Re)Pensando o Trabalho Contemporâneo

Quando? Dias 22 a 24 de setembro de 2021.
Inscrições e informações neste site.

Encontro Internacional de Estudantes e Pesquisadores sobre Cárcere e Acesso a Direitos Educativos

Evento online, promovido pela UNICEN, Universidad de Playa Ancha, UFF e Universidad de la República Uruguai.
Quando? dias 7 e 8 de outubro de 2021.
Para maiores informações, acesse a página do evento.

Military justice as it is, as it was, as it was compared and as it could be – International Military Justice Forum

Onde? Musée de l’Armée – Cour de Cassation – Paris, France.
Quando? dias 18 e 19 de novembro de 2021.
Maiores informações aqui.

XXVII Congresso Internacional sobre Derecho y Genoma Humano

Onde? Bilbao, España.
Quando? 18 e 19 de maio de 2021.
Acesse a página da Cátedra organizadora aqui. (alertamos que a página não é lá muito intuitiva 🤗)

International Conference on Social Science & Humanities

Conferência online, via zoom.
Quando? dias 13 e 14 de abril.
Como as inscrições levam uns dias para serem processadas, faça logo (nessa altura, é possível somente para ouvintes). Acesse aqui.

Esperamos que possa/consiga aproveitar alguma/s oportunidade/s compartilhadas aqui ;D

Até o próximo post!



Como aprender a pensar em outro idioma?

Quando começamos a estudar outro idioma, é natural que nossa mente traduza as frases ao invés de formá-las diretamente no nosso idioma alvo. O processo de pensar diretamente em inglês, espanhol ou francês, por exemplo, exige que você torne o seu vocabulário uma resposta automática.

Falar outro idioma pode ser comparado a dirigir: no início, você precisa pensar para executar os comandos que o veículo exige a fim de te levar na direção correta. Depois de muita prática, no entanto, esses comandos se tornam respostas automáticas do seu corpo. Quando você fica muito tempo sem dirigir, no entanto, ao tentar dirigir novamente você precisa se acostumar às ações outra vez – você ainda conhece os comandos, mas não os utiliza com tanta agilidade.

Ao aprender um novo idioma, inicialmente precisamos traduzir as frases – do mesmo modo que precisamos pensar antes de acionar uma marcha em um carro. Mas depois de revisitarmos (ativamente!) um vocabulário por muitas vezes, ele se torna automático na nossa cabeça. Concluindo essa analogia, quando ficamos muito tempo sem praticar um idioma, apesar de conhecermos o vocabulário, nossas respostas já não são mais tão automáticas.

Se você já estudou uma língua e não atingiu o progresso que desejava ou, ainda, se parou de praticar e perdeu o progresso que já tinha atingido, continue lendo porque temos umas dicas pra te ajudar a tornar esse segundo idioma automático (e mantê-lo no modo automático pra sempre!).

Primeiro passo: estude chunks e não palavras soltas

Chunks de linguagem são sequências de palavras faladas por nativos de um idioma e que são a forma mais apropriada e natural para expressar alguma coisa. São frases, palavras ou expressões que se repetem em uma língua e podem ser, ou não, gramaticalmente corretas.

No português, por exemplo, chunks muito conhecidos são: pois é; como assim?; fala sério; meu deus; falando nisso…; imagina!; uma vez na vida e outra na morte etc.

A maneira mais eficiente de estudar um idioma é utilizar chunks de linguagem – não só por ser um caminho rápido, mas também porque os chunks são uma garantia de que você estará se apropriando dos termos mais utilizados e aceitos pelos nativos daquele idioma.

Se você gosta de estudar ou ensinar idiomas e quer aprofundar seus conhecimentos nesse tema, sugerimos a leitura do livro Teaching Chunks of Language: from noticing to remembering, de Frank Boers e Seth Lindstromberg, e você pode encontrá-lo aqui.

Em breve, o Quero Publicar vai lançar mais materiais sobre chunks e como utilizá-los para aprender mais e mais rapidamente. Fique ligado nos nossos posts e também nas redes sociais!

Segundo passo: repetição, repetição e repetição!

O segredo para tornar um chunk conhecido em um chunk automático é muito simples e, nesse ponto do texto, acho que você já sabe sobre quem estamos falando, né? É dela mesmo… a repetição.

Apesar de ser um processo cansativo, revisitar o vocabulário aprendido é essencial para a fluência em qualquer idioma. É somente através da repetição (da prática) que nos apropriamos do nosso objeto de estudo.

Mantenha-se em contato com o idioma que você está estudando. Pode ser através de músicas, livros, filmes, séries ou qualquer outro material ou atividade que te permita praticar seu conhecimento adquirido.

Terceiro passo: estude ativamente

A fluência ou a automatização de um idioma no nosso cérebro dificilmente vai acontecer somente através da leitura. E, especialmente se tratando pensar em outra língua, é indispensável incorporar métodos ativos de estudo e aprendizagem.

Além de manter-se em contato com o idioma, é preciso praticá-lo das formas mais variadas possíveis: escrevendo, lendo, falando e ouvindo.

Estudar de maneira ativa é, basicamente, tentar. E o aprendizado acontece em ciclos de tentativa, erro, tentativa, acerto, repetição. Uma vez que você aceita esse processo e incorpora práticas variadas aos seus momentos de estudo, sua mente vai, aos poucos, naturalizando o vocabulário estudado e adotando ele como uma resposta automática e ágil.

É isso por hoje, folks!

Espero ter ajudado e, se tiver qualquer dúvida, comenta aí!

Ajude a mantermos nossos canais!
Contribua diretamente com o custeio do nosso projeto! Clique aqui.

Ou aproveite os benefícios da nossa parceria com a Amazon, que nos remunera a cada cadastro para conhecer a Amazon Prime ;D
Fazendo cadastro, você usufruirá do programa gratuitamente, por 30 dias.
O link é esse aqui: https://amzn.to/2ysVWnr
e a Amazon Music – O cadastro também é rapidinho e, aqui, a gratuidade é de 3 meses!
O link é esse aqui: https://amzn.to/2ZNi2vY

(ou conheça alguns dos livros que já editamos – ou fizemos a revisão técnica -, e aproveite os descontos especiais clicando aqui)
importante: só recebemos se o cadastro (ou a compra) for feito imediatamente, antes de navegar por outros espaços do site.

Gratidão. 

2ª fase da OAB: dicas e estratégias

Se você está prestes a fazer a temida 2ª fase da OAB, um certa apreensão toma conta de você nesse momento. (Ainda mais depois das mudanças das datas, em razão da pandemia!)

É importante ter em mente que o primeiro passo foi dado, a aprovação na fase objetiva é uma etapa importante e digna de comemoração, mas atenção ao foco que a prova discursiva exige.

É certo que, com treinos e macetes, a fase de preparação do examinando se torna mais confortável, portanto, é de extrema relevância achar um método que se encaixe ao seu perfil.

A importância de uma rotina de estudos

O primeiro e mais importante detalhe a ser acertado, é a sua rotina de estudos.

Entretanto, seja sincero (a) e estabeleça uma rotina condizente com seu tempo e afazeres.

Estipular rotinas exaustivas e horas seguidas de estudos sem levar em conta o trabalho, as obrigações da faculdade (caso o examinando ainda esteja se graduando) e demais responsabilidades acumuladas, certamente levará ao não cumprimento integral do cronograma e por consequência, a ansiedade e frustração poderão surgir nesse momento.

Tenha em mente que embora seja uma fase que demanda atenção e compromisso, ela não precisa ser sinônimo de desespero.

Com um cronograma que atenda e se encaixe à sua rotina, certamente as metas diárias serão cumpridas e consequentemente, você, examinando, se sentirá mais seguro.

Caso não esteja estudando por cursinhos preparatórios e queira elaborar seu cronograma de estudos, podemos ajudar. Entre em contato através do e-mail (projetoeuqueropublicar@gmail.com) e conte-nos sua área selecionada (ex. civil, penal, tributário), bem como, sua rotina e horários disponíveis para os estudos.

A escolha do material

Na segunda fase é permitido o uso de Vade Mecum para consultas, assim, é comum diversos examinandos ficarem ansiosos ao escolherem o material.

Portanto, aqui vão algumas dicas para tornar esse momento menos nebuloso.

Primeiro, consulte colegas que já fizeram o exame na mesma matéria que você. Pergunte o que acharam do material selecionado e quais os pontos positivos e negativos. Compare. Analise.

É importante escolher um material que atenda suas preferências. Qual o tamanho da letra? Há espaçamento suficente para fazer remissões? Qual a editora?

De qualquer modo, prefira materais que tenham índices rápidos e priorize a agilidade neste momento. Lembre-se: o tempo deve ser seu aliado na prova prática.

Por fim, é importante checar quais itens são permitidos para a marcação do seu material.

Atente-se sempre que na utilização do seu Vade, você não pode usar post-it, nem mesmo em branco, para sinalizar marcações ou divisões. No lugar disso, utilize clipes coloridos ou etiquetas impressas (de fábrica) contendo as simples remissões.

Lembre-se: Você ainda pode utilizar diferentes tipos e cores de canetas ou marca texto para grifar, circular, sublinhar, ou anotar simples remissões diretamente na página do seu Vade Mecum.

Se ainda não está seguro para marcar seu material, consulte um colega que realizou o exame e tire suas dúvidas. Isso pode ajudar.

Não adquiri um curso preparatório, por onde estudo?

Cronograma em mãos é hora de se atentar pra qual método de estudos mais se encaixa ao seu perfil.

É extremamente importante que o examinando se sinta confortável com seu método de estudos e para isso, uma avaliação pessoal é muito importante.

A partir disso, questione sempre qual seu método mais eficaz: Repetindo questões, escrevendo, assistindo video aulas, construíndo mapas mentais ou estruturando peças e rascunhos?

Simplesmente tenha seu método e saiba, desde já, que receitas prontas não existem. Nosso perfil de aprendizagem é único.

Se você é do time que preferiu não adquirir um curso preparatório, saiba que na internet há diversos conteúdos disponibilizados de forma gratuita.

Portanto, se o seu modo de aprendizagem gira em torno de repetir questões e conferir peças passadas, é interessante consultar um banco com as peças que já caíram em exames passados. Como dica, deixamos aqui o acervo do “Blog Exame de Ordem”, onde o examinando consultará correções de peças e também, “o raio x” das peças que mais caíram na história do exame.

A propósito, se você se encaixa bem ao método de vídeo aulas, neste mesmo Blog encontrará diversos vídeos com dicas de professores específicos de cada matéria.

Além disso, se você optou por prática penal ou prática civil, há uma plataforma online de ensino (Kultivi.com) que disponibilizou mais de 80 aulas para a segunda fase.

O conteúdo está disponível para qualquer dispositivo com acesso à internet e através da plataforma, mediante criação de cadastro, os examinandos poderão acessar gratuitamente todo o material.

Confere!!

Ainda com relação às dicas de materiais gratuitos para a segunda fase, a plataforma de compartilhamentos de vídeo ‘Youtube’ é repleta de aulas voltadas para a prova prática. Basta que você acesse e digite qual sua área escolhida para a realização da prova prática e escolha os conteúdos disponibilizados.

NO MEIO DA PREPARAÇÃO, HAVIA UMA PANDEMIA

Se você, assim como inúmeros examinandos, foi pego de surpresa pela pandemia, provavelmente tem passado por picos de nervosismo e ansiedade.

Embora clichê, a mentalidade a ser seguida neste momento é no sentido de não se desesperar e, na medida do possível, tentar manter a rotina de estudos em dia.

Esse momento vai passar e o exame acontecerá, embora tenha sido adiado e remarcado por vezes.

O importante, neste cenário, é manter o foco na saúde física e mental.

Exercite-se. Hidrate-se. Estude. Não necessariamente nesta ordem. Só faça.

Observação importante: Se não conseguir se concentrar e sentir que os momentos de ansiedade e angústia estejam cada vez mais constantes, procure ajuda profissional.

Cuide-se, futuro(a) advogado(a).

Gostou?
Assine o nosso blog e nos acompanhe também pelo instagramfacebook e twitter.

Ah… e divulgue para os amigos que querem publicar!

Ajude a mantermos nossos canais!
Contribua diretamente com o custeio do nosso projeto, clicando aqui.

Ou aproveite os benefícios da nossa parceria com a Amazon, que nos remunera a cada cadastro para conhecer a Amazon Prime – O cadastro é rapidinho, e você usufruirá do programa gratuitamente, por 30 dias.
O link é esse aqui: https://amzn.to/2ysVWnr
e a Amazon Music – O cadastro também é rapidinho, e você usufruirá do programa gratuitamente, por 3 meses!
O link é esse aqui: https://amzn.to/2ZNi2vY

(ou conheça alguns dos livros que já editamos – ou fizemos a revisão técnica -, e aproveite os descontos especiais clicando aqui)
importante: só recebemos se o cadastro (ou a compra) for feito imediatamente, antes de navegar por outros espaços do site.

Gratidão. 

alô, alô graduando em Direito: vai fazer Exame da OAB? esse post é para você!

Eu, Camila Andrade, tenho recebido muitas mensagens de colegas, ex-colegas e conhecidos, pedindo sugestões de cursinhos para preparação para a prova da OAB. Minha resposta? Nenhum!

Em média, as instituições de ensino – conhecidas no meio dos acadêmicos de direito como “cursinhos para passar na OAB” – têm faturado, por aluno, o valor de R$800,00 (no mínimo) para lhes “garantir a aprovação”.

Entretanto, a verdade é que, embora existam cursos e professores extremamente qualificados, que conhecem as especificidades da prova, somente os próprios alunos podem garantir o resultado que os cursinhos prometem: a aprovação.

Essa colocação parece óbvia, mas… nem todas as instituições expõem/deixam claro para os alunos que o conteúdo apresentado em aula é o básico, e para a aprovação há a necessidade, sim, da continuação dos estudos de maneira aprofundada, em casa.


Por isso, acredito que, com as dicas (a seguir), é possível conseguir a aprovação no Exame

Dica 1 – ou: primeiro passo

O aluno deve pegar as três últimas provas do exame de Ordem (da banca atual) e fazê-la – como um simulado.

Atenção! As provas precisam ser feitas, sem estudo, sem consulta, com “chutes” e “achismos”.

Terminando as provas, o acadêmico poderá corrigir e balancear erros e acertos, a fim de identificar qual foi a matéria que mais apresentou dificuldades, quais são os conteúdos mais complexos e, é claro, sentir o que a banca costuma cobrar (na FGV, normalmente, é a lei seca).
Além disso, poderá ter uma base de qual seria sua nota se fosse o exame da aprovação.

Ah… sim… a prova precisa ser feita no tempo da prova. Também para servir como treino de resistência!


Dica 2 – ou: segundo passo

Depois de fazer as últimas 3 provas, liste em uma folha, no word, no exel… enfim… TODAS as matérias que a OAB cobra em seu Exame, relacionando com o número de questões.
Pense em quanto tempo tem disponível para estudar, e monte um plano de estudos inteligente, que destine mais atenção às matérias que têm maior número de questões e aquelas em que houve identificação de dificuldade/necessidade de oxigenar conceitos.

(Caso não se sinta seguro para confeccionar seu próprio cronograma de estudos, entre em contato conosco, pois podemos ajudar! Nosso e-mail é projetoeuqueropublicar@gmail.com)

Com um cronograma bem elaborado, o estudo fica mais simples e satisfatório, ajudando na absorção de conteúdo e no sentimento de evolução.


Dica 3 – ou: terceiro passo

Cronograma feito, é hora de arregaçar as mangas e estudar!
Para tanto, indico o livro “OAB esquematizado – 1ª fase – Volume único” organizado pelo Pedro Lenza. Essa obra comporta um resumo de todas as matérias e os pontos de lei que o aluno deve focar para se preparar para o exame.

Para complementar o conteúdo, vale mencionar que, no Youtube, existem diversas aulas disponibilizadas gratuitamente. Apenas tome cuidado para acessar vídeos recentes…

Quanto ao estudo da legislação seca, recomendo que, nessa fase, o faça pelo site do Planalto, onde as leis estão SEMPRE atualizadas.
Não há a necessidade de comprar um Vade Mecum para se preparar para a primeira fase, pois, segundo o edital, não será possível o apoio de nenhum material na realização da prova. Por isso, economize, e compre um específico apenas na segunda fase.

O importante é estudar/revisar e criar um caderno – coisa que recomendo vivamente. Afinal, já foi comprovado cientificamente que anotar ajuda a memorizar!


Dica 4 – ou: quarto passo

Aqui, o aluno terá estudado um pouco mais sobre o assunto e deverá colocar em prática o conteúdo. Como? Resolvendo questões!

 As questões podem ser praticadas durante o estudo (terceiro passo) – e depois em simulados. O importante é sempre praticar.

Para praticar, se você tem pouco tempo diário de estudo, recomendo o aplicativo OAB de Bolso. Nele, você pode testar seus conhecimentos sempre que tiver um intervalinho. Para quem tem tempo e pode gastar um pouquinho, tem um livro muito legal, o “Como passar na OAB 1ª fase – 5.000 questões comentadas” que é de grande ajuda para se desenvolver na resolução de questões.

Ah… e tem um blog conhecido do Examinando, o “Blog Exame de Ordem”, que sempre disponibiliza simulados gratuitos.

Dica 5 – ou: quinto passo

Aqui, estamos nos dias que antecedem o Exame. Por favor! Uns três dias antes da prova não é momento para surtar e nem estudar!

O que você, aluno, tinha que estudar, estudou até esse limite.

Agora, curta a família e os amigos, veja filmes e séries, jogue vídeo-game, leia um livro, brinque com seu cachorro ou gato, mas… em hipótese alguma: pegue em livros preparatórios.

É que tentar estudar um pouco mais poderá te deixar ansioso, com a sensação de que esqueceu de todo o conteúdo, de que não lembra ou não aprendeu nada. E se isso acontecer, existem grandes chances de você ficar muito tenso no momento do exame.

Grande parte dos alunos reprovados têm muito conhecimento teórico e técnico, mas o nervoso e a ansiedade atrapalham demasiadamente na realização do exame.

Se você estudar e chegar até o fim do seu objetivo, realizando todas essas etapas, a prova será uma consequência.

Por fim e não menos importante: faça a prova por você! Tire do seu ombro qualquer expectativa de professores, amigos e familiares, porque eles são apenas sua torcida. Nada mais.

Você é capaz! Vai conseguir!

Se essas dicas te ajudaram, comente aí.

Se você tem novas ideias para ajudar os amigos, compartilhe nos comentários.

😉

Gostou?
Assine o nosso blog e nos acompanhe também pelo instagramfacebook e twitter.

Ah… e divulgue para os amigos!

Ajude a mantermos nossos canais!
Contribua diretamente com o custeio do nosso projeto, clicando aqui.

Ou aproveite os benefícios da nossa parceria com a Amazon, que nos remunera a cada cadastro para conhecer…
Amazon Prime – O cadastro é rapidinho, e você usufruirá do programa gratuitamente, por 30 dias.
O link é esse aqui: https://amzn.to/2ysVWnr
e a Amazon Music – O cadastro também é rapidinho, e você usufruirá do programa gratuitamente, por 3 meses!
O link é esse aqui: https://amzn.to/2ZNi2vY

(ou conheça alguns dos livros que já editamos – ou fizemos a revisão técnica -, e aproveite os descontos especiais clicando aqui)
importante: só recebemos se o cadastro (ou a compra) for feito imediatamente, antes de navegar por outros espaços do site.

Gratidão. 🥰

ANPEd presente na quarentena

Pandemia, vírus, quarentena, distância, vidas, lágrimas, casa, esperança, redes, internet, lives, educação, famílias, tempo, luto.
No que os profissionais da educação estão pensando durante a pandemia?

A ANPED – Associação Nacional de Pós Graduação e Pesquisa em Educação, fomenta o desenvolvimento da ciência, da educação e da cultura, dentro dos princípios da participação democrática, da liberdade e da justiça social.


Com a pandemia, a ANPEd desenvolveu um projeto nomeado Live ANPEd Presente na Quarentena, que estreou no dia 15 de março, que promove, toda quarta-feira, às 16h, uma live com pesquisadores/as, a fim de promover qualificados debates sobre temas importantes para a Educação no contexto da pandemia de coronavírus.

A transmissão acontece pelo Facebook e pelo canal de Youtube da ANPEd, com tradução simultânea de libras para surdos, conduzida pelos intérpretes/tradutores Tiago Batista (professor da Unirio e integrante do projeto Surdos da UFRJ) e Etiene Abreu (professora da Unirio e professora da rede municipal de Duque de Caxias).

O projeto incentiva a pesquisa educacional e conta com a participação das comunidades acadêmicas e científicas para o desenvolvimento da política educacional do País, construindo um espaço permanente de debate e qualificação para professores/as, pesquisadores/as, estudantes e gestores da área. 


Programação do mês de Junho de 2020

03/06 – hoje, logo mais!

Educação Infantil e as políticas governamentais na pandemia

Convidada: Angela Coutinho – UFPR

Mediadora: Valdete Coco (UFES/ANPEd)

Tradução em Libras: Tiago Batista/UNIRIO

10/06 (quarta)

Educação e Relações Étnico-raciais no contexto da pandemia

Convidada: Eugenia Portela (UFSCar e coord. GT 21)

José Eustáquio de Brito (UEMG)

Mediação: Paulo Vinicius Baptista da Silva (UFPR)

Tradução em Libras: Tiago Batista/UNIRIO e Eulene Brito

17/06 (quarta)

Desigualdades regionais e educacionais no Brasil durante a pandemia 

Convidados:

Edineide Jezini (UFPB/FORPREd-NE)

Damião Rocha (UFT)

Mediação: Claudio Nunes (UESB/ANPEd)

24/06 (quarta)

Desafios das Políticas e Avaliação da Pós-Graduação em Educação em tempos de pandemia

Fabiane Maia Garcia (UFAM/Forpred/ANPEd)

Robert Verhine / Ângelo Ricardo de Souza (coordenação de área na Capes)

Mediação: Geovana Lunardi(UDESC/ANPEd)


Acompanhe por aqui.

Gostou?Assine o nosso blog e nos acompanhe também pelo instagramfacebook e twitter.

Ah… e divulgue para os amigos que querem publicar!

Ajude a mantermos nossos canais!
Temos uma parceria com a Amazon, que nos remunera a cada cadastro para conhecer…
Amazon Prime – O cadastro é rapidinho, e você usufruirá do programa gratuitamente, por 30 dias.
O link é esse aqui: https://amzn.to/2ysVWnr
e a Amazon Music – O cadastro também é rapidinho, e você usufruirá do programa gratuitamente, por 3 meses!
O link é esse aqui: https://amzn.to/2ZNi2vY

(ou conheça alguns dos livros que já editamos – ou fizemos a revisão técnica -, e aproveite os descontos especiais clicando aqui)
importante: só recebemos se o cadastro (ou a compra) for feito imediatamente, antes de navegar por outros espaços do site.

Gratidão. 🥰