Curso de teoria política feminista

A Associação Serras de Minas de Teoria da Justiça e do Direito está promovendo um curso online e gratuito, cujo título e foco é: Desigualdades de Gênero e Justiça.

O curso se debruçará sobre diferentes perspectivas a respeito das desigualdades de gênero enquanto problema de moralidade política nos campos da justiça, dos direitos humanos, da tolerância, do reconhecimento e da democracia.

Sob a idealização e coordenação executiva de San Romanelli Assumpção (IESP-UERJ) e Ana Cláudia Lopes (UFBA e USP), será ministrado pelas professoras Ana Cláudia Lopes (USP e UFBA), Anna Laura Maneschy (UFPA), Carla Pereira Silva (UFMG), Diana Piroli (UFSC), Flávia Rios (UFF), Ingrid Cyfer (Unifesp), Jéssica Omena (USP), Julia Abdalla (Unicamp), Laíssa Ferreira (Unicamp), Lea Silveira (UFLA), Lilian Sendretti (USP e Cebrap), Lorena Fonseca (UFMG ), Madalena Gonçalves (IESP-UERJ), Meyre Teixeira (IESP-UERJ), Monique Hulshof (Unicamp), Rafaela Leite (UFMG), Raissa Wihby (Unicamp), Roseane Lobo (IESP-UERJ), San Romanelli Assumpção (IESP-UERJ). E trabalhará as seguintes autoras e autores: Amartya Sen, Ana Cláudia Lopes, Angela Davis, Anne Phillips, Ayelet Shachar, Beatriz Nascimento, Carol Gilligan, Catharine MacKinnon, Flávia Rios, Frances Olsen, Françoise Vergès, John Rawls, Lélia Gonzalez, María Lugones, Martha Nussbaum, Miranda Fricker, Nancy Fraser, Noëlle McAfee, Phillipe Van Parijs, Saba Mahmood, San Romanelli Assumpção, Sandra Bartky, Seyla Benhabib, Sueli Carneiro, Susan Okin.

As aulas ocorrerão nas manhãs de sábado, das 10h às 12h30, de 02 de outubro a 27 de novembro, pelo Google Meet.

Pedidos de inscrição devem ser encaminhados ao e-mail associacaoserrasdeminas@gmail.com.

Gostou?!

Ajude a divulgar o nosso projeto, siga as nossas redes sociais e, se for comprar pela Amazon, use o nosso link ;D

E, se puder, contribua diretamente com o nosso custeio, doando a partir de um real por mês, pelo Padrim. Queremos muito, muito, muito publicar mais por aqui, produzir oficinais gratuitas, seguir caprichando nas artes para o IG e para o Face, mas para que isso possa acontecer, o ideal é conseguirmos remunerar quem escreve, produz, organiza… 😊

Que tal pesquisar/estudar fora do Brasil?

Ei, você já pensou em fazer pesquisa ou a estudar fora do Brasil?

Para ajudá-lo, o Quero Publicar preparou uma lista com os endereços eletrônicos de diversos órgãos de financiamento -governamentais, ou não – que fornecem bolsas. E, também, dicas rápidas para que, quando se deparar com uma oportunidade interessante, já tenha “meio caminho andado”.

Maaaas, antes de tudo: fique atente! Cada oportunidade conta com a sua própria normativa…

Preste atenção no idioma exigido, nas áreas do conhecimento contempladas e na cobertura do auxílio oferecido. É que algumas oportunidades dão conta apenas da bolsa, enquanto que outras, além da bolsa, arcam com a anuidade/inscrição, com passagens até o destino e, algumas delas, até pagam auxílio família e reembolsam as despesas com a obtenção do visto.


Dicas

  1. Estude a língua inglesa.
    Na maioria das oportunidades, o inglês é o idioma oficial e é preciso dominá-lo.
  2. Mantenha o seu Lattes atualizado! [E tenha uma cópia de segurança!]
    Afinal, ele é tão detalhado que, mesmo não sendo o padrão para qualquer seleção fora do Brasil, as informações e a sua lógica ajudam a preparar um bom CV – em qualquer padrão!
    E fica a sugestão de submeter a versão em inglês do Lattes como material complementar a sua candidatura.
    [Querendo saber mais sobre o Lattes e, também, para conhecer os modelos de CV mais exigidos fora do país, registre o seu interesse para a nossa próxima oficina sobre o tema, aqui: https://forms.gle/qcoYVY36GhvU6o1c9 ]
  3. Tenha o seu CV em outras plataformas. Como já destacamos em post anterior, O Lattes não basta.

Oportunidades, enfim

Já que as bolsas CNPq andam escassas e o Ciência sem Fronteiras acabou, o negócio é olhar lá pra fora, diretamente, e acompanhar o que algumas das mais renomadas organizações de fomento tem a oferecer.

Fulbright – EUA

Para aqueles que desejam fazer a sua pós graduação nos EUA, existe a prestigiosa e excelente bolsa Fulbright. Desde 1957, quase 5000 bolsas foram destinadas a Brasileiros.

O programa Fullbright permite que pesquisadores de diversos países desenvolvam parte da sua pesquisa – ou toda ela – nas melhores Instituições de ensino dos EUA. E veja que legal:

  • São aceitas candidaturas para todas áreas do conhecimento, especialmente para doutoramento e pós-doutoramento;
  • A bolsa inclui, salário, passagens, anuidade e ajuda de custo para material escolar.

MEXT – Japão

O Japão, através do seu Ministério de Educação, Cultura, Esportes, Ciência e Tecnologia (MEXT), financia bolsas de estudo para estrangeiros que desejam cursar parte – ou a totalidade – da graduação – ou da pós -, naquele país. Eles aceitam candidaturas em todas áreas do conhecimento, mas o foco é maior para as tecnológicas. Para candidatar-se, o candidato deve ter um bom nível de inglês e estar disposto a aprender japonês, pois a bolsa inclui um curso dessa língua.

DAAD – Alemanha

A Deutscher Akademischer Austauschdienst (Organização Alemã para Intercâmbio Acadêmico) fornece, anualmente, bolsas de 12 a 42 meses de duração para a realização de estudos nas universidades credenciadas no programa. É possível encontrar bolsas para mestrado e doutorado e, para concorrer, o candidato ou a candidata deve ter, no mínimo, 2 anos de experiência no mercado. Importante: são aceitas candidaturas em qualquer área do conhecimento.

Pierre Elliott Trudeau Foundation Doctoral Scholarships – Canadá

A Fundação Pierre Elliott Trudeau fornece bolsas de estudo para doutorandos na área de ciências humanas e ciências sociais. Requisitos:

  • O candidato deve ter sido aceito em um doutoramento no Canadá;
  • O tema de pesquisa precisa estar alinhado com uma ou mais das seguintes áreas:
    • Direitos Humanos e Dignidade;
    • Cidadania Responsável;
    • Canadá e o mundo;
    • Seres humanos e o meio ambiente.

Swiss Government Excellence Scholarships – Suiça

O governo suíço promove, anualmente, a seleção de bolsistas de vários países para que desenvolvam seus mestrados ou doutorados em alguma das instituições de seus cantões. É possível encontrar:

  • Bolsas de mestrado e doutorado em todas áreas do conhecimento;
  • Bolsas específicas para desenvolvimento de mestrado e doutorado em artes.

Marie Skladowska-Curie Actions – Europa

A União Europeia, por meio do programa Horizon Europe, fornece uma miríade de oportunidades de financiamento. Dentre elas, existe a Marie Skladowska-Curie Actions (MSCA). Esta bolsa é muito prestigiada – por aqui e além. Ela permite que os bolsistas tenham a oportunidade de desenvolver as suas pesquisas na academia e na indústria.

  • Bolsa de doutorado e pos-doutoramento;
  • 36 meses doutoramento e 12 a 24 meses pos-doutorado;
  • Universidade na Europa com estágio de no mínimo 6 meses em outra instituição de ensino pelo mundo ou na indústria.

E aí, entusiasmados para fazerem as malas e embarcarem para uma oportunidade fora do país?

Fique ligado nos sites dos programas e, também, no nosso blog ;D

Gostou?!

Ajude a divulgar o nosso projeto, siga as nossas redes sociais e, se for comprar pela Amazon, use o nosso link ;D

E, se puder, contribua diretamente com o nosso custeio, doando a partir de um real por mês, pelo Padrim. Queremos muito, muito, muito publicar mais por aqui, produzir oficinais gratuitas, seguir caprichando nas artes para o IG e para o Face, mas para que isso possa acontecer, o ideal é conseguirmos remunerar quem escreve, produz, organiza… 😊


Tem um novo Clube de Leitura na praça – e é 0800!

Salve, Pessoa!

Se você é das criminologias, que tal participar da primeira edição do Clube de Leitura da Blimunda?

Será no dia 13/09/2021, às 19h30, e a obra a ser debatida é Criminologia Crítica Brasileira: da abolição da escravatura à libertação crítica, de Vanessa Cererer de Medeiros – com a própria!

A atividade é gratuita e, por razões de segurança – afinal, os robôs andam invadindo todos os eventos críticos -, em sala virtual restrita a inscritos.

Gostou da proposta? Inscreva-se aqui.

Considere apoiar o nosso trabalho, para que possamos nos dedicar mais ao projeto, produzindo mais dicas e procurando mais oportunidades por aí ;D

Até o próximo post!

Lattes, Produções e Editais Internacionais

O Projeto Quero Publicar, em parceria com o Grupo de Estudos e Pesquisa Interdisciplinar Lélia Gonzalez e com o Coletivo Redes em Movimento, organizou mais um curso bacanudo para vocês. Veja aí:

Ementa
Currículo lattes. Organização sistemática de documentos acadêmicos. Produções acadêmicas: escolha do tema e seleção das referências. Técnicas, procedimentos e aplicativos para registro de leituras. Escrita, apresentação de trabalhos e o “tempo da gaveta”.  Escolha do veículo para publicação. Editais internacionais.

Objetivos
De caráter prático, esse curso pretende orientar o cursista quanto ao uso correto da plataforma lattes; apresentar técnicas, ferramentas, aplicativos e sites úteis para organizar documentos, facilitar o processo de escrita científica e otimizar a busca por oportunidades de publicação, estudos e pesquisas – inclusive internacionais.

Conteúdos
Currículo Lattes
* Ferramentas para melhor organizar a documentação comprobatória;
* Como escrever um bom resumo;
* O que incluir e como dispor as informações acadêmicas e profissionais;
* A (im)possibilidade de cadastro de blogs | perfis profissionais no instagram;
* Onde vão e como lançar:   
          – patentes;
          – registro de marca;
          – trabalhos técnicos (traduções, pareceres, revisões técnicas, revisões ortográficas, edições);
          – originais “no prelo”; 
          – cursos profissionais;
          – edição | participação em podcast;
          – entrevistas na TV, em jornais e/ou revistas;
          – participação em lives [no facebook, instagram e no youtube]
          – grupos de estudo | pesquisa | leitura;
          – produções artísticas;
          – voluntariado, e
          – licenças.
Produções
* Escrita voltada à publicação ~ escolha do tema e do veículo para publicar;
* A importância do ISBN, ISSN e DOI;
* Aplicativos e técnicas para registro das leituras;
* Novas plataformas de conteúdo: como usar e como citar;
* NBRs essenciais;
Editais internacionais
* Como aproveitar as informações do lattes?
* Onde procurar por oportunidades?
* Como otimizar a busca?

Quando?
Dias 16, 17 e 18/08, sempre às 19h.

Sobre a Facilitadora
Bruna Schlindwein Zeni é professora universitária (em licença não remunerada), com mestrado em direitos sociais e políticas públicas, e cursos de extensão sobre constitucionalismo contemporâneo, ensino participativo, teorias de gênero, comunicação não violenta, edição, produção editorial e produção de conteúdo para a web. Iniciou Pedagogia e, atualmente, cursa uma pós-graduação para aprofundar seus conhecimentos sobre direitos fundamentais e seu sistema de promoção e proteção. Possui mais de dez anos de experiência no mercado editorial jurídico, com passagem pela Revista dos Tribunais/Thomson Reuters e Saraiva/Somos Educação. Em razão uma oportunidade familiar no estrangeiro, reorganizou a vida profissional e hoje presta consultoria para autores, editoras, universidades e produtoras de conteúdo, atuando com aquisição de autores e projetos; edição; revisão técnica; organização de catálogo; produção de conteúdo e leitura sensível de livros, artigos, monografias, teses e dissertações. Segue com alguns vínculos no Brasil, como consultora ad-hoc do Ministério da Educação, Coordenadora Regional da Rede Brasileira de Saberes Descoloniais e Pesquisadora do Centro Internacional de Direitos Humanos de São Paulo. É associada ao Instituto Brasileiro de Direito Constitucional – IBDC e a Associação Brasileira de Editores Científicos – ABEC. Fundou a Rede Feminista de Profissionais do Livro, a Editora Blimunda e o Projeto Quero Publicar.

Ficou interessade? Inscrições aqui ;D

Ciclo de palestras: Mulheres & (Re)Existências

O Grupo Lélia Gonzalez organizou um ciclo de palestras – online, gratuitas e com certificação – que ocorrerão no mês de julho, conforme programação a seguir:

19/07 – 18h – Por uma educação antirracista – Profª Lavini Castro, da Rede de professores antirracista

20/07 – 19h – Mulheres e escrevivências – Profª Adrielle Lisboa, da UERJ

21/07 – 19h – Racismo e transição capilar – Profª° Elina Oliveira, da FURG

22/07 – 19h – Agenda Antirracista e o trabalho do Instituto Marielle Franco – Profª Fabiana Pinto, do Instituto Marielle Franco

23/07 – 19h – Por uma educação transformadora – Cassiane Paixão, da FURG

Aproveite!

Inscrições aqui.