Oportunidade para publicação de livro

A Editora da UFRGS lançou o Edital 2019 para publicação de novos livros.

As propostas poderão ser enviadas para o Conselho Editorial até 12 de agosto de 2019, e poderão participar da seleção textos de professores e pesquisadores da UFRGS e, também, de outras instituições – nacionais e internacionais – , de ensino superior e de pesquisa.

~O edital é voltado a publicações de caráter monográfico em todas as áreas do conhecimento.~

Após análise e decisão do Conselho Editorial da Editora da UFRGS, serão selecionados até 03 (três) livros para publicação sem ônus para o/s proponente/s.

Para mais detalhes, acesse o edital.

CHAMADA PARA PUBLICAÇÃO DE CAPÍTULO DE LIVRO

ORIENTAÇÕES PARA ENVIO DE MANUSCRITO

VISÃO GERAL
Temos a satisfação de enviar as orientações para envio de colaboração, a fim de compor a coletânea “Maternidade e o Judiciário”. 
Os textos podem ser com base em fatos reais ou fictícios, escritos por mulheres que atuam na área jurídica, por partes em processos judiciais ou por escritoras que abordam esse tema na literatura. 
Queremos propor um retrato do que a mulher sente nas ações sobre maternidade no âmbito jurídico: assuntos como testes de DNA, mãe solo, abandono afetivo e material, aborto, partos, luto, prisão de filhos,  adolescentes grávidas, anencefalia, zika vírus, processos de adoção, fertilização,  valores irrisórios de pensões alimentícias, a teoria da aparência nos processos de familia, visitação de filhos, corpos femininos,  violência obstétrica, erros médicos, crianças com doenças e síndromes raras, questões trabalhistas, previdenciárias, cíveis, penais numa visão sobre a maternidade vivida e experienciada. Sobre os código de conviviabilidade e sociabilidade, as proteções legais, as figuras dos operadores jurídicos nos processos e a realidade do dia a dia de muitas mulheres na vivência da maternidade para além de uma questão de segredo de justiça.  São muitos, diversos e complexos temas.  Essa obra é essencial para formação e discussões acadêmicas, para legitimar e dar visibilidade a problemas cada vez mais sentidos em demandas que se avolumam para além do mundo jurídico.
Vamos visibilizar essas angústias, os pleitos e a luta para criar, educar filhos e, consequentemente, parir uma sociedade. 

Para além dessas questões jurídicas, há também uma preocupação com as questões psicológicas dessas mulheres. Por isso, a segunda coletânea é sobre “Questões jurídicas nos consultórios psicológicos”, onde queremos discutir questões sobre delinquência, julgamento, vítima, divórcios, violências contra mulheres, idosos, crianças e adolescentes, crimes e consequências existenciais, constelação familiar, mediação de conflitos, masculinidade tóxica, assédio moral, preconceito étnico e de gênero e outras questões jurídicas que são levadas para os consultórios de psicologia. 

Ainda muito importante é  a atuação dos profissionais que defendem as mulheres no Judiciário. Trata-se de uma advocacia diferenciada?  Precisamos de relatos científicos de mulheres que atuam nas situações concretas para que essas problemas possam ser lidos e sistematizados. Precisamos de uma obra que traga relatos da  advocacia criminal sobre questões que envolvem os crimes praticados por mulheres (quais principais crimes as mulheres cometem, quem são as presas do sistema penitenciário brasileiro?) e os tipos penais exclusivos de mulheres (a exemplo do aborto e do infanticídio…) os crimes que somente as mulheres podem ser vítima (por exemplo, a injúria e os termos usados para ridicularizar as mulheres), a mulher no banco dos réus, a vítima mulher nos processos judiciais – histórias íntimas e de dor; as mulheres nas ações cíveis – os institutos cíveis e os direitos femininos (muitas questões de direitos de família); os direitos das mulheres e a advocacia trabalhista (mulheres demitidas grávidas ou após a licença maternidade, o assédio moral e sexual contra as mulheres…). Essa terceira obra é com base em atuação profissional a partir de casos levados ao judiciário. Essa obra será intitulada de “A Advocacia feita por mulheres e para mulheres – Advocacia  Feminina no Direito Civil, Penal e Trabalhista” e pode contemplar desde a discussão legal dos institutos, quanto também trazer modelos de peças jurídicas.

FORMATAÇÃO

Quantidade de páginas: entre 10-20 já contando com as referências no próprio texto em formato de nota de rodapé;

Citações: exclusivamente pelo sistema nota de rodapé (NBR 10520);
Fonte: Times New Roman;
Tamanho: 12; Margens: 3 cm (superior e esquerda), 2 cm (inferior e direita);
Tamanho do papel: A4 (21,0 cm x 29,7 cm). 
ESTRUTURA DO TEXTO

Artigo científico, peças jurídicas e teatrais, contos, projetos de pesquisa acadêmica ou mapeamento destes e sobre profissionais e escritórios que trabalham a temática no dia a dia no âmbito de todos os Estados brasileiros. 

Nome dx autorx alinhado à direita (tamanho da fonte 10), com nota de rodapé indicando mini currículo e e-mail;  Resumo com até 80 palavras;  Texto; Referências (NBR 6023);  
Mini currículo: apresentar últimas titulações, instituição a que está vinculado atualmente, atividade profissional recente e áreas de pesquisa.  Autoria por texto: até três pessoas. 

ENVIO – Prazo: 01/07/2019

Envio para o email da organizadora do livro:

ezildamelo@gmail.com – telefone: 083.99600.5677

As autoras interessadas podem confirmar participação através desse número.

(indicar no campo assunto  “Maternidade e o Judiciário – volume 01” ou  “Questões jurídicas nos consultórios psicológicos – volume 01” ou
“A advocacia feita por mulheres e para mulheres – Advocacia  Feminina no Direito Civil, Penal e Trabalhista – volume 01”.)

Observação: Faremos um grupo no Whatsapp com as autoras de cada obra. A depender do volume do material recebido haverá necessidade de mais pessoas ajudando na organização dos volumes e, portanto, constando como organizadora da obra também. Vamos juntas!”

Convocação para apresentação de capítulos de livro – coletânea Trajetórias Negras nas Universidades do Brasil

negri

O núcleo de Estudos Interdisciplinares Afro-brasileiros da Universidade Estadual de Maringá – Paraná (NEIAB/UEM), em pareceria com Editora UNIEDUSUL, convoca pesquisadores e pesquisadoras para apresentar capítulos de livro para a coletânea Trajetórias Negras nas Universidades do Brasil.

Os textos devem estar vinculados a um dos seguintes subtemas:

a) Trajetória de alunos negros e alunas negras nas universidades brasileiras;

b) Trajetória de professores negros e professoras negras nas universidades brasileiras.

Os artigos devem ser encaminhados até o dia 15/05/2019, pelo site da editora (https://www.uniedusul.com.br/submissao/login).

–  Não haverá custos para os autores que tiverem seus textos selecionados –

+ informações aqui.

 

 

Tem um livro inédito e gostaria de publicá-lo?

Você sabia que muitas editoras universitárias abrem editais para submissão de obras de cunho científico? (Sim! Justamente aquelas que o mercado – as grandes editoras pelo menos -, estão deixando de publicar.)

A Editora da Universidade de Passo Fundo está aceitando propostas para publicação até o dia 15/04/2019. Todos os originais serão avaliados pelo Conselho Editorial, que apreciará as propostas e, após análise de parecerista ad hoc, informará a aprovação ou não da publicação.

Ah, as avaliações serão realizadas no prazo de 60 dias 🙂

Ficou interessado?

Tem um trabalho na gaveta?

Acesse o edital!

edital-de-publicacao-da-universidade-passo-fundo-fica-aberto-ate-15-de-abril-2953555